Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Partebilhas

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

A antiguidade do Grupo de Forcados Amadores de Évora

Emblema do Grupo de Forcados Amadores de Évora.jp

 

1963 - 2017

Grupo de Forcados Amadores de Évora

54 anos

 

A antiguidade de um Grupo de Forcados tem a ver com a sua permanência ao longo dos anos em contínuas actuações e em épocas seguidas.

Tal tem acontecido ao Grupo de Forcados Amadores de Évora que de 1963 a 2017 actuou em todos os anos mantendo portanto a data da sua Fundação como data de Antiguidade: 11 de Agosto de 1963.

Este conceito parece estar esquecido em alguns Grupos que estiveram parados alguns anos e que querem fazer passar a ideia de que é igual pegar ou ver pegar toiros e que portanto acrescentam a um suposto historial anos de jaquetas nos armários, confundido o cheiro de naftalina com o das arenas.

Porém, o cheiro da naftalina nas jaquetas não conta, nem pode contar, não obstante a Associação Nacional de Grupos de Forcados (ANGF) saber isso perfeitamente – porque tem um estudo sobre o assunto, elaborado nos anos de 2006/08 sob a orientação de Tiago Prestes e com a colaboração de uma comissão constituída por antigos forcados que analisou todos os casos duvidosos – havendo um Relatório que só não foi divulgado publicamente porque a Associação assim não entendeu.

Porém, têm sido anunciadas antiguidades de Grupos que nem os próprios cabos saberão justificar porque há temporadas onde simplesmente não existiram e outras onde por qualquer motivo esses Grupos não tiveram elementos suficientes para pegar toiros durante mais de uma época. O Relatório está feito. A Associação deveria dar esse esclarecimento para se evitar o aparecimento de falsas informações de antiguidades publicitadas em cartazes de corridas de toiros.

Ora o historial de qualquer Grupo de Forcados só se faz nas arenas, não obstante no imaginário dos responsáveis desses Grupos o passado estar de tal modo esbatido que nem saberão explicar perfeitamente onde está o histórico, quem foram os cabos e os elementos que constituíram os Grupos em anos duvidosos e actuações inexistentes.

Assim e para que fique registado no que diz respeito ao Grupo de Forcados Amadores de Évora, desde 1963 e nestes 54 anos e sem interrupções os cabos foram os seguintes: João Nunes Patinhas, João Pedro Soares Oliveira, João Pedro Murteira Rosado, Bernardo Salgueiro Patinhas, António Vaz Freire Alfacinha e João Pedro Nunes Oliveira.

GFAE-foto de Carlos Cazalis.jpg

Pega de caras do Grupo de Forcados Amadores de Évora - Excelente foto do fotógrafo mexicano Carlos Cazalis 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D