Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Partebilhas

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

Forcados no México

Cartaz de Néxico.jpg

Longe vão os tempos em que João d’Orey Pinheiro (Arnoso) pegou o primeiro toiro em terras mexicanas, em Guadalajara em 1 de Fevereiro de 1970.

O Grupo era comandado por Simão Malta e constituído por Simão Nunes Comenda, Manuel Augusto Ramalho, João Cortes, Armando Félix e Francisco Chaveiro, do Grupo de Montemor; João d'Orey Pinheiro (Arnoso), do Grupo de Lisboa; António Oleiro Maltez e Francisco Picão Caldeira, do Grupo de Évora. Nesse Grupo fardou-se também de forcado o peão de brega Ludovino Bacatum.

Anos depois outros forcados amadores actuaram na República Mexicana, sendo o Grupo de Évora, comandado por João Nunes Patinhas, o primeiro a pisar a arena da Plaza Monumental de México em Março de 1976.

No México houve continuadores locais e hoje são alguns grupos de forcados amadores desse país que executam a mais autêntica arte da tauromaquia portuguesa: a pega. Fardam-se à portuguesa e mantêm os conceitos do Forcado Amador.

O cartaz aqui exposto de uma corrida que se vai realizar no dia 27 deste mês na “Plaza de Toros de Santa María” e relacionado com os 35 anos do Grupo de Forcados Queretanos, marca a extensão da portugalidade nesse enorme país da América do Norte.

Viva México!

Viva o Grupo de Forcados Queretanos!

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D