Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Partebilhas

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

Mal agradecidos

Corrida do cancro.jpg 

O Presidente da Direcção Nacional da Liga Portuguesa Contra o Cancro fez constar publicamente:

“(…) a Liga é contra a realização de touradas ou de qualquer espectáculo semelhante”.

Assim, a Direcção Nacional advertiu o Núcleo Regional dos Açores – que por “descuido” e “desatenção” – promoveu um festival taurino de beneficência a favor da Liga e a realizar na Praça de Toiros de Angra do Heroísmo no próximo dia 29 de Maio, mas que a actual Direcção Nacional não aceita.

A actual Direcção Nacional não autoriza que o Núcleo dos Açores promova em benefício da luta contra o cancro qualquer tipo de espectáculo relacionado com a tauromaquia.

Porém, a Direção Nacional da Liga parece não conhecer o historial de benefícios que lhe foram concedidos durante os anos 60 e 70 do século passado, aquando da realização de várias corridas de toiros na Monumental do Campo Pequeno, as célebres “Corridas do Cancro” que foram promovidas e da responsabilidade do saudoso Dr. José Cunha, destacado cirurgião de oncologia, que tantos e valiosos contributos ofereceu à causa.

Parece portanto que o resultado líquido na corrida de toiros que se irá realizar em Angra do Heroísmo no dia 29, não será para auxiliar a luta contra o cancro porque a actual Direcção Nacional não o deseja e repudia.

De Alcochete e a propósito, escreveu o Professor José Francisco Caninhas em carta dirigida ao Presidente da Direcção Nacional da Liga Portuguesa Contra o Cancro:

 

“O seu gosto, ou não, pelas corridas de touros é coisa que não interessa a ninguém, a não ser ao senhor e, hipoteticamente, a quem consegue suportar o seu convívio. Mostrá-lo publicamente, em nome de uma instituição respeitadíssima, não é mais que querer protagonizar algo que, de outra maneira, não passaria de uma profunda insignificância.”

 

Nem mais!

Parece incoerente uma instituição que faz tantos peditórios públicos recusar uma ajuda de quem pretende oferecer o seu contributo.

Não deixa de ser muito estranha a atitude de prepotência e ingratidão da actual Direcção Nacional da Liga ao não reconhecer que empresários tauromáquicos, ganaderos, toureiros e forcados, sempre auxiliaram instituições necessitadas e a Liga Contra o Cancro foi e continuará a ser uma das que mais merece.

O antigo programa de uma corrida de toiros realizada em Lisboa em 22 de Junho de 1971, que aqui está exposto, não é mais do que um dos muitos documentos que demonstram e atestam a ajuda dos aficionados taurinos à nobre causa da Luta Contra o Cancro.

 

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D