Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Partebilhas

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

Um cartaz incompleto

Cartaz-Alcácer do Sal 5.10.2019.png

Há cartazes tauromáquicos mais importantes do que outros porque se referem a corridas de toiros de interesse especial tais como são as comemorativas de datas; de alternativas de toureiros; de homenagem a Chefes de Estado e outras personalidades; de beneficência; de despedidas de toureiros, cabos de forcados, etc.

Esses cartazes são guardados com grande cuidado por aficionados e coleccionadores e muitos são emoldurados e expostos em tertúlias e outros locais visitados por quem gosta de motivos taurinos.

Isto a propósito do Grupo de Forcados Amadores de Montemor comemorar este ano o 80º aniversário da sua Fundação.

Na realidade em 4 de Setembro de 1939 realizou-se um festejo taurino em Montemor-o-Novo, com garraios oferecidos pelo ganadero António Teixeira, de Coruche. A receita da bilheteira foi a favor do Asilo Montemorense de Infância Desvalida e actuaram dois Grupos de Forcados Amadores, um de Évora, comandado por António Vaz Freire e outro de Montemor comandado por Simão Malta.

Esse Grupo de Évora só reapareceu em 1942 e por pouco tempo – cerca de três épocas – mas Simão Malta continuou com o Grupo de Montemor sob o seu comando, tendo ocupado no historial da tauromaquia uma posição de relevo, actuando nas principais praças de toiros e dignificando a figura do forcado amador até 12 de Setembro de 1949.

Assim, no ano do 80º. aniversário da sua Fundação, vai o Grupo de Forcados Amadores de Montemor – comandado por António Vacas de Carvalho – comemorar numa corrida que se realizará no dia 5 de Outubro de 2019 em Alcácer do Sal. Corrida com 8 toiros da ganadaria de Jorge Mendes.

Este é um dos cartazes que muitos aficionados querem certamente guardar e provavelmente alguns serão emoldurados. Mas para se entender em que ano foi realizada esta corrida comemorativa terá que se acrescentar à mão o ano de 2019, porque a empresa da Praça de Alcácer do Sal não teve esse cuidado.

Na realidade não é só um cartaz comemorativo dos 80 anos da fundação do Grupo de Montemor. É também um cartaz onde se assinala que um Grupo de Forcados Amadores irá pegar 8 toiros 8, o que por si só e nos dias de hoje é mais do que um caso raro, por ser um caso raríssimo.

Manuel Peralta Godinho e Cunha

Questão das antiguidades

Cartaz Campo Pequeno 12.10.2017.jpg

Para a noite de 12 de Outubro de 2017 está anunciada uma corrida de toiros à Antiga Portuguesa na Praça Monumental do Campo Pequeno e os cartazes que estão distribuídos são ligeiramente diferentes daqueles que circulam na internet. Diferença que para os forcados têm muita importância.

Assim, nos cartazes em papel vêm anunciados os Amadores de Vila Franca em primeiro lugar. Já nos cartazes que estão a circular na internet, a situação está corrigida e o primeiro Grupo anunciado é o dos Amadores de Évora.

O conceito de antiguidade é muito importante na tauromaquia e é essa antiguidade que é considerada na corrida de toiros à portuguesa quando actua mais do que um grupo de forcados, sendo que nas cortesias o grupo mais antigo forma à direita e pega o primeiro toiro.

Alguns Grupos querendo dar a parecer que são muito antigos invocam datas da fundação de outros agrupamentos que pegaram toiros em épocas muito anteriores e como têm o mesmo nome da terra dos tais mais antigos confundem as empresas aquando da elaboração dos cartazes.

O Grupo de Forcados Amadores de Évora é mais antigo do que o Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca porque se apresentou em 1963 quando Vila Franca de Xira não tinha nenhum Grupo em actividade.

11 de Agosto de 1963 é a data de fundação do Grupo de Évora e é essa a sua antiguidade porque durante estes 54 anos – 55 épocas – actou regularmente de 1963 a 2017.

No antanho Évora teve outros grupos de forcados amadores. Recordamos, por exemplo aquando da apresentação do Grupo de Forcados Amadores de Montemor, comandado por Simão Malta, em 4 de Setembro de 1939, actuou também o Grupo de Forcados Amadores de Évora comandado por António Vaz Freire. Porém o actual Grupo de Forcados Amadores de Évora comandado por João Pedro Nunes Oliveira, não considera no seu historial essa antiguidade, nem data de fundação, porque são grupos de Évora que não tiveram qualquer relação de continuidade. Assim deve ser.

Como existem outros casos sobre pretensas datas de fundação e antiguidade, seria interessante e para se evitarem confusões que a Associação Nacional de Grupos de Forcados se pronunciasse sobre o assunto.

É muito diferente pegar ou ver pegar toiros.

Campo Pequeno.png

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D