Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Partebilhas

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

Antigos empresários tauromáquicos

Em Portugal têm sido imensos os empresários tauromáquicos e com dificuldade se poderá mencionar os nomes do melhor ou dos melhores. Não obstante, será de elementar justiça realçar o valor de José Vidal Guerra, empresário de prestígio e excelente aficionado; Alfredo da Silva Ovelha, que a partir de 1949 organizou, por mais de 40 anos festivais e corridas de toiros; Américo Pena que a partir de 1951 e durante vários anos foi o responsável por diversas corridas de toiros, principalmente na Praça da Nazaré; Manuel dos Santos, matador de toiros, que foi empresário da Praça de Toiros de Algés e, mais tarde, o melhor empresário da Praça de Toiros do Campo Pequeno, dando à primeira Praça do país um novo dinamismo e organização até ali não alcançados. Também o forcado Nuno Salvação Barreto se notabilizou como empresário da Praça de Toiros da Póvoa de Varzim nos anos 60 do século passado, levando ao norte do país excelentes cartazes e também a realização de corridas de toiros à portuguesa do sul de França.

Nuno Salvação Barreto.png

 

 

 

 

 

 

 

 Nuno Salvação Barreto

Pensamento imposto?

animalista estúpido.jpg

Gosto dos excelentes e ponderados artigos de Cristina Miranda e acabei agora de ler com atenção “A Estupidez da Igualdade de Género”, onde faz uma análise da formatação de opinião muito ao gosto dos marxistas que defendem a ideologia de pensamento único. Publicado no “Blasfémias”, recomenda-se a sua leitura.

Neste artigo verifica-se uma boa análise à tal “igualdade de género”, aos tais que defendem que não tem nada que haver meninos e meninas, homens e mulheres, mas só géneros.

Portanto a criança nascer com pilinha não quer dizer que seja menino e ter pipi já não quer dizer que seja menina. Parece que teremos que evitar esse “erro de distinção à nascença” e permitir que mais tarde a criatura se defina. Os papéis de género tradicionais estão ultrapassados, dizem el@s. A criatura é que deve dizer se gosta mais de ser o que não é ou manter o que é.

Este um dos tipos de pensamento único que as minorias pretendem confrontar a maioria. Maioria que tem mais que fazer do que pensar na “estupidez da igualdade de género” e que já é bem assediada por outras minorias que se intitulam de vegetarianos, de veganos, de gays, de animalistas e que tais, sempre pront@s a estar presentes em manifestações mais ou menos coloridas e extravagantes como aquela gente que apita, grita e esbraceja em bicos dos pés nas imediações da Monumental do Campo Pequeno e de outras Praças de Toiros quando se realizam as touradas.

Claro que essa gente tem todo o direito de não gostar de touradas. Porém, deveria manifestar-se sim num outro local qualquer e não criar complicações à Polícia que tem que tomar conta deles. Polícia paga pelos contribuintes e que nesse preciso momento estará a fazer falta noutros pontos da cidade onde se verificam roubos, estupros, violações, agressões, confusões no trânsito, etc.

Parece que caminhamos, cada vez mais, para uma sociedade mal estruturada, pseudo intelectual e estupidificante. A tal sociedade da “ideologia do pensamento único e formatação dos indivíduos” que aparece abusivamente nas democracias.

animalista salvo por toureiro.png

Aqui está uma curiosa fotografia que mostra um toureiro salvando a vida de um animalista que saltou à arena de Carcassonne para se manifestar contra as touradas e que foi gravemente colhido por um novilho da ganadaria de Miura.

 

Fotos Antigas

Novo Burlader - Maio 2017.jpg

Leio a revista Novo Burladero com regularidade e respeito muito o trabalho do seu Director – João Queiroz – que a tem mantido ao longo dos anos com grande talento, sabendo escolher os seus colaboradores, quase todos de grande qualidade.

Nesses, nos melhores, está incluído António José Zuzarte, meu grande amigo e colega de curso, que consegue “dar vida” às fotos antigas das suas recordações, como a que foi publicada na revista nº. 338, deste mês de Maio, onde podemos ver uma imagem do jantar do Grupo de Forcados Amadores de Montemor depois da corrida nocturna que se realizou a 4 de Agosto de 1960, com toiros do Dr. António Silva e onde Fernando Castelbranco realizou uma excelente pega de caras.

Nesse ano eu frequentava a Escola de Regentes Agrícolas de Santarém e fui a Vila Franca de Xira para assistir à corrida. Valeu!

Corrida de 8 toiros, tendo sido 4 lidados a cavalo por Manuel Conde e David Ribeiro Telles e 4 toiros lidados a pé por Manuel dos Santos e pelo venezuelano Curro Giron.

António José Zuzarte foi forcado do Grupo de Montemor durante muitos anos e seu cabo num período bem complicado. Tem centenas de fotografias que podem ser publicadas e valorizadas com os seus textos.

Por cá vamos aguardando a continuação das suas “Recordações a Preto e Branco”.

 

 

Fabulosas de Verão

C.Pequeno-12.08.1964.jpg

O tempo passa

Há quem diga que a melhor empresa que conduziu a Praça Monumental do Campo Pequeno foi a que foi dirigida pelo antigo matador de toiros Manuel dos Santos nos anos 60 do século passado, denominada Sociedade Campo Pequeno, Ldª.

Na realidade com a experiência da sua anterior gestão da Praça de Toiros de Algés, Manuel dos Santos conseguiu uma administração exemplar na principal Praça do país, trazendo ao Campo Pequeno excelentes ganadarias, toureiros e forcados e as célebres “Fabulosas Corridas de Verão”.

Aqui está um antigo cartaz de 12 de Agosto de 1964 de uma “Extraordinária Corrida de Toiros” como foi apelidada pela Empresa e que teve o aliciante de apresentar dois pilares do toureio a a cavalo: João Núncio e Mestre Batista, numa corrida mista com 4 toiros para a lide a cavalo e mais 4 toiros para a lide a pé e o Grupo de Forcados Amadores de Évora comandado por João Nunes Patinhas.

Praça cheia!

O público gostava de corridas mistas. Gostava de ver tourear a cavalo e tourear a pé. Gostava de ver um grupo de forcados pegar 4 toiros.

Penso que hoje também gostaria. Não há é empresas que apresentem 8 toiros por corrida.

 

Jantar da Tertúlia Tauromáquica Eborense - Março de 2016

Jantar TTE-Março2016.jpg

 

 

Como é habitual a Tertúlia Tauromáquica realizou o seu jantar mensal na Pousada dos Loios.

Em 7 de Março de 2016 foi convidado de honra o Dr. Manuel Jorge Díez dos Santos que se fez acompanhar pela sua mulher Maud.

O convidado aproveitou para fazer a divulgação do seu livro “Manuel dos Santos – O Homem e o Toureiro” e explicou a sua vontade de deixar reunido neste livro uma série de crónicas e fotos e diversos documentos relacionados com a vida de seu pai, não só como grande toureiro que foi, mas também a sua faceta de empresário e abordando também outras recordações de âmbito familiar.

Foram várias as perguntas e também as memórias de quem acompanhou em alguns momentos da vida de Manuel dos Santos, com destaque para João Patinhas e Simão Comenda que se referiram principalmente às iniciativas realizadas pelo antigo matador e empresário no que diz respeito à divulgação da tourada à portuguesa em alguns países.

Jantar muito agradável com todos os presentes agradados e muito interessados nas descrições da vida de uma figura importantíssima para a tauromaquia como foi Manuel dos Santos.

                                                       

Tert. T. Eborense.png

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D