Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Partebilhas

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

Uma definição da “sorte”

Picador-penumbra.png

No “Diccionário Ilustrado de Términos Taurinos” de Luis Nieto Manjón, escritor e crítico taurino, define-se a “sorte” como “a acção do toureio que, valendo-se do engano como a capa, muleta ou mesmo o corpo, faz com que o toiro passe próximo dele e engana a rês”.

Não se pode aceitar, completamente, esta definição porque não é integralmente verdadeira para o caso espanhol no que se refere ao picador e também no caso português no que se refere ao forcado.

O picador na sorte de varas cita e recebe o toiro parado, não tendo o toiro mais do que se arrancar em linha recta e meter a cabeça a direito.

Na pega de caras, quando bem executada, o forcado marca os tempos do toureio durante o cite: manda, pára e templa. Mas, na pega de caras, não há engano para que o toiro passe próximo. O forcado ao fechar-se tem o toiro nos seus braços, no peito, junto ao coração.

Manuel Peralta Godinho e Cunha

Campo Pequeno-Ant. Torres.png

 

 

Tentativas

Quando na pega de caras o forcado faz as tentativas necessárias para pegar o toiro há uma demonstração da alma portuguesa, da garra, da determinação das gentes lusitanas que não viram a cara às dificuldades.

Quem se coloca sereno em frente de um toiro para o pegar de caras recebendo simplesmente um sorriso de mulher, demonstra a grandiosidade do coração de um povo.

Povo de Portugal que assiste ao cite na pega de caras em silêncio – o silêncio de respeito. O respeito ao forcado. O respeito à manifestação mais portuguesa de toda a tauromaquia: a pega.

 

 

J.M.Passanha-4 tentativa-29.10.2017.png

José Maria Passanha, do Grupo de Forcados Amadores de Évora, na 4ª. tentativa da pega de caras ao toiro da ganadaria de São Torcato lidado em quarto lugar na Arena d’Évora em 29 de Outubro de 2017

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D