Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Partebilhas

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

Um convidado de honra

TTEborense-Jan.2021.png

Os aficionados em geral gostam de se reunir e falar de assuntos tauromáquicos em troca de opiniões de tertúlia e só na troca dessas opiniões esses aficionados adquirem o significado do que ao longo dos anos forem verificando nas arenas e a sua “aficion” se foi materializando numa arrumação de ideias.

Foi isso que Joaquim Tapada, convidado de honra da Tertúlia Tauromáquica Eborense, quis transmitir numa agradável conversa de testemunho de muitos anos a ver, falar e escrever sobre toiros e todo o ambiente taurino.

Foi Joaquim Tapada o primeiro convidado desta Tertúlia no ano de 2021. O ano seguinte ao do início do vírus chinês que está a destruir a economia do mundo e muito naturalmente a afectar a tauromaquia.

Mas os aficionados gostam de conversar sobre assuntos taurinos e abordarem esses temas. É isso o que a Tertúlia Tauromáquica Eborense faz há mais de 20 anos, sempre com convidados de excelência, como foi ocaso do veteraníssimo Joaquim Tapada que nos deu, em Évora, o especial prazer da sua companhia neste frio mês de Janeiro, no início de um segundo ano muito difícil para as lides taurinas.

Manuel Peralta Godinho e Cunha

 

--Na foto. Zeca Pereira, Joaquiim Tapada, Nico Mexia de Almeida (cuidador da Tertúlia) e Simão Nunes Comenda

 

Emblema da Tertúlia Tauromáquica Eborense.png

 

Livro “Brinde”

Livro Brinde.png

Em 20 de Novembro de 2020 foi lançado em Évora o livro “Brinde” e cerca de 10 dias depois está praticamente esgotado.

Como autor desejo agradecer aos meus Amigos que tiveram influência nesta publicação em livro de diversas crónicas que já tinham sido divulgadas nos meus blogues Partebilhas e Partebilhas’s .

Assim, agradeço a Manuel Calejo Pires a quem falei no “Brinde” pela primeira vez, solicitando-lhe o especial favor de escrever o Prefácio e onde abordámos a ideia do livro ser editado pela nossa Tertúlia Tauromáquica Eborense.

Ao Nico Mexia de Almeida, cuidador da Tertúlia e que de imediato apoiou a ideia, colaborando nos diversos detalhes para materializar este nosso projecto de forma a que o livro tivesse o lançamento antes do Natal de 2020.

Ao Simão Nunes Comenda, meu Amigo há mais de 50 anos, que fez uma excelente apresentação pública e virtual deste livro e que recebeu tantos elogios, que não posso deixar de o repetir caso eu ainda consiga publicar o meu décimo livro. Fica já feito o convite.

Aos que se disponibilizaram e conseguiram apoios para a publicação do “Brinde” – Simão Nunes Comenda, José do Rosário Maltez e Nico Mexia de Almeida – sem os quais a edição teria sido muito problemática, o meu obrigado que é também um agradecimento da Tertúlia Tauromáquica Eborense.

Por fim não quero deixar de endereçar o meu sentido obrigado a Miguel de Melo Breyner, director do Évora Hotel, que disponibilizou todos os recursos para que o lançamento do livro fosse uma realidade e com toda a segurança necessária no contexto complicado do Covid-19.

Manuel Peralta Godinho e Cunha

Tertúlia Tauromáquica Eborense.jpg

 

 

Lançamento do livro "Brinde"

 

CULTURA

Apresentação do livro “Brinde” no Évora Hotel em 20.11.2020, por Simão Nunes Comenda

Brinde -Lançamento em 20.Nov.2020.png

Foi para mim uma honra ser convidado pelo meu amigo Manuel Peralta para fazer a apresentação do seu novo livro “Brinde”.

Foi com prazer que aceitei apesar da consciência que tenho das minhas limitações como orador e da dificuldade de falar duma personalidade impar e multifacetada como é o Manuel!

Fez-se como forcado, bebendo do espírito taurino que se vivia com toda a intensidade nas Escolas de Regentes Agrícolas de Santarém e Évora que frequentou e que eram então o maior alfobre de forcados que existia.

É co-fundador do Grupo de Forcados Amadores de Évora, donde se despediu em 10 de Agosto de 1967, mas não despiu a jaqueta, envergando-a ainda hoje, porque ao longo dos anos tem mantido uma intima ligação à Festa de Touros em geral, mas muito particularmente à apologia  do forcado, a mais portuguesa manifestação da cultura taurina…Mas esta minha afirmação  prova-se primeiro pela sua obra literária já vasta , de que saliento, para além de outros, os livros “PRAÇAS DE TOIROS DE SANTARÉM – Actuações dos Grupos de Forcados no Século XX” e “JOÃO PATINHAS – Um forcado”. São obras de exaltação ao forcado, mas revelam uma nova faceta do seu autor, a sua capacidade de investigação, o seu respeito pela cronologia, a sua busca da verdade e de precisão. E prova-se ainda diariamente, no seu blogue “Partebilhas” onde mantém viva a Festa, o Forcado, a investigação sobre Grupos de Forcados, notícias e argumentação contra anti-taurinos.

Mas atenção, o blogue “Partebilhas” é mais do que isso…nele contactamos com outro Manuel, em que a sua cultura se agiganta noutras áreas, quando escreve sobre períodos ou acontecimentos da nossa História e as relaciona com a época contemporânea.

Ainda há pouco li um oportuno texto sobre a cólera-morbo, que em 1833 assolou o país durante a guerra civil e aprendi, numa sua troca de ideias com um anti-taurino,  que um dos primeiros anti-taurinos foi um cardeal do tempo do Papa Paulo IV – no século dezasseis – que em simultâneo era também, imaginem, o inquisidor-mor!

A cultura taurina tem tido os seus detractores ao longo dos tempos, mas conseguiu sempre reformular-se e renascer das cinzas…nunca foi tão atacada como hoje, atravessa tempos difíceis, mas tem entre os seus defensores um homem como o Manuel Peralta que nos oferece este BRINDE !

É um livro simpático, facilmente manuseável com a capa que homenageia os forcados através de uma foto do Grupo de Forcados de Évora que efectuam um brinde e na contra-capa uma fotografia que é uma homenagem a um grande cabo e um enorme forcado – JOSÉ MARIA CORTES !

Quanto ao seu conteúdo, que tive o gosto de ler atempadamente, é uma colectânea de textos que, ao longo dos anos de 2016 até ao início de 2020 o autor foi publicando no seu blogue “Partebilhas”…e para aguçar o vosso interesse digo-vos que tem textos muito variados, mas onde se pode ver, por exemplo, o enorme respeito do autor pelo cumprimento das regras em todo o espectáculo taurino, começando na elaboração de programas, nas cortesias…chegando a criticar Enrique Ponce por ter toureado vestido de smoking os dois últimos toiros na praça francesa de Ustress em Junho de 2016.

Encontramos também o seu pesar pelo fosso existente entre a classe política portuguesa e a Festa dos Touros, contrapondo o apoio que a Festa espanhola tem da Casa Real e de figuras importantes, como a Presidente da Comunidade de Madrid.

Mas são, no entanto, três os temas mais focados e que passo a citar:

  • Os jantares da Tertúlia Tauromáquica Eborense, mencionando os diferentes convidados – permitindo-me chamar a atenção para o jantar de 6 de Novembro de 2017, em que o convidado foi o matador de touros José Trincheira, que trouxe o velho Alentejo com toda a sua pureza e que é imperativo que se leia.
  • Dá também relevo aos jantares da Tertúlia realizados fora de Évora, como o de Almeirim na Tertúlia de João Simões e o de Montemor em casa deste vosso amigo
  • O Grupo de Forcados Amadores de Évora, o Grupo do seu coração, de que referencia efemérides como a primeira corrida do grupo em 1963 no Redondo, a primeira actuação no Campo Pequeno também em 1963 ou a corrida de São Pedro em 2018 em que se fez homenagem aos fundadores do grupo de Évora.

Ao longo dos seus textos homenageia os amigos que vão desaparecendo, mas que a palavra escrita torna imortais.

O último tema marcante em toda a obra é a consciência que Manuel Peralta foi tendo ao longo destes anos, de como evoluiu o ataque sistemático à Festa dos Touros em todo o mundo taurino. Foi um processo lento, primeiro refere algumas manifestações anti-taurinas no sul de França, depois em 2018 menciona um grupo animalista que ousa manifestar-se em Pamplona no “Sanfermin”, depois o caso da Praça de Toiros de Barcelona e finalmente em Portugal, apontando o caso da Praça da Póvoa de Varzim.

A oposição a todo este processo surge em textos importantes, como a carta aberta ao Município da Póvoa de Varzim em Julho de 2018; a carta aberta a Sérgio Sousa Pinto, então deputado do PS; a falta de cultura da Ministra baseado num texto do jornalista Henrique Monteiro, de Outubro de 2018.

E finalmente a consciência do autor, de que o cerco se aperta quando refere aos animalistas radicais…

Meus Senhores, neste momento tão difícil, que a pandemia ainda veio agravar mais, que bom ter um taurino como o Manuel Peralta, que nos trás memórias, mas que usa a palavra para lutar por aquilo que gosta e sobretudo pela sua liberdade.

Livro Brinde.png

 

 

 

 

Tertúlia Tauromáquica Eborense – Janeiro 2020

TTE 6.01.2019.JPG

Em 4 de Setembro de 2019 completaram-se 80 anos sobre a data da Fundação do Grupo de Forcados Amadores de Montemor sob o comando de Simão Malta numa garraiada na Praça de Montemor-o-Novo.

Depois dessa data muitas corridas foram realizadas pelos Amadores de Montemor em Praças de Portugal e também no estrangeiro, sendo um dos Grupos mais prestigiados e que melhor tem defendido ao longo dos anos a ética do forcado amador e demonstrado, com galhardia, a nobre arte de pegar toiros.

Assim, foi o Grupo de Forcados Amadores de Montemor o convidado de honra da Tertúlia Tauromáquica Eborense no jantar que se realizou no Dia de Reis de 2020 na Pousada dos Loios, tendo estado em sua representação o cabo António Vacas de Carvalho acompanhado por Francisco Borges.

Foi uma interessante noite de Tertúlia onde se abordaram diversos aspectos taurinos recordados pelos convidados e também por antigos forcados, nomeadamente pelo veteraníssimo Simão Nunes Comenda que é sempre indispensável para testemunhar muitos e muitos momentos da sua longa carreira de forcado amador no seu Grupo de sempre, os Amadores de Montemor.

Manuel Peralta Godinho e Cunha

---

Na foto: Francisco Borges, António Vacas de Carvalho, Nico Mexia de Almeida (cuidador da TTE) e Simão Nunes Comenda

Emblema da Tertúlia Tauromáquica Eborense.png

 

 

"Festa na Ilha"

Revista da Tert.Tauromáquica Terceirense.jpg

Festa na Ilha é uma excelente revista que a Tertúlia Tauromáquica Terceirense publica anualmente e com muito bom aspecto gráfico. Esta, deste ano, tem o número 21.

Pedro Correia, Arlindo Teles, José de Castro Parreira, José Alpoim Bruges, José Paulo Pacheco de Lima, Alberto Lobão, Fátima Ferreira, Denise Coelho, André Cunha, Joaquim Ávila, Isabel Coelho da Silva, Carlos João Ávila, Bruno Bettencourt, Alberto Jesús, Miguel de Sousa Azevedo, Francisco Miguel Nogueira, Maria do Rosário Faria, Paulina García Eusebi, Silveirinha, José Henrique Pimpão e Evaristo Silva assinam artigos taurinos do maior interesse nesta revista.

Também uma interessante entrevista ao antigo forcado Simão Nunes Comenda se destaca nesta publicação e que pode e deve ficar no historial da tauromaquia portuguesa.

Difícil nomear aqui uma frase, um pensamento isolado, de tantos e tão bons artigos. Porém, de notar – por ser pertinente – um pequeno extracto de “Dom Gato” de José de Castro Parreira:

“Se nós pegarmos nestes ingredientes históricos, liberalismo, racionalismo, evolucionismo, antropomorfismo, retirarmos a sua contextualização, aproveitamos a rama, juntarmos tudo no caldeirão da globalização, misturamos com noções deturpadas de ecologia e ambientalismo, uma pitada de radicalismo, duas colheres de extremismo e um fio de anarquismo e…voilá, temos a base teórica do animalista anti taurino.”

Gato.jpg

 

 

 

 

 

George Martins

TTE-6.02.2017.jpg

 

O mais antigo Grupo de Forcados dos Estados Unidos da América, os Amadores de Turlock. esteve representado em Évora, na reunião da Tertúlia Tauromáquica Eborense, no jantar mensal de se realizou na Pousada dos Loios em 6 de Fevereiro de 2017.

George Martins, que foi o cabo do Grupo de Turlock durante muitos anos, esteve presente neste jantar como convidado de honra e foi apresentado por João Nunes Patinhas, Simão Nunes Comenda, José Jorge Pereira e João Simões que se referiram ao homenageado e à sua enorme influência como aficionado residente na Califórnia e ao muito que este tem contribuído na evolução positiva da Festa Brava naquele Estado americano, nomeadamente na defesa do forcado amador. Também referiram a importante obra de George Martins como empresário agro-pecuário.

Foi um agradável jantar com a conversa baseada na experiência taurina deste antigo cabo de forcados que tão bem tem contribuído para a extensão da portugalidade em terras da América.

 

TTE-6.Fev.2017.jpg

 

Zeca Pereira

TTE - Outubro 2016.jpg

José Jorge Pereira, que foi aluno do Instituto dos Pupilos do Exército, militar de carreira e empresário de sucesso, é um enorme aficionado, conhecido nos meios taurinos como ZECA PEREIRA.

Antigo forcado amador, foi o único que se fardou sucessivamente – e sempre com grande dignidade – nos Grupos de Montemor, Lisboa e Santarém. Aí angariou grandes amizades que se têm prolongado na sua vida.

É sempre reconhecida a sua presença nas praças de toiros e é com agrado que os aficionados o encontram em diversas reuniões taurinas, sempre defendendo a tauromaquia e preocupado com a verdade na Festa.

Pertence à Tertúlia Tauromáquica Eborense e o jantar mensal foi realizado ontem, segunda-feira 3 de Outubro de 2016, na sua casa em São Manços. Jantar onde estavam cerca de 50 convidados, não só os elementos desta Tertúlia mas também alguns dos seus amigos pessoais.

Assim, foi uma noite muito agradável com a presença de Rui Casqueiro – presidente da Direção da Tertúlia Festa Brava, da Azambuja, que fez uma detalhada informação sobre a formação da Associação das Tertúlias Tauromáquicas de Portugal.

Houve diversas intervenções e troca de ideias dos aficionados presentes neste excelente jantar taurino, com destaque para António Mexia de Almeida,Simão Nunes Comenda, Luís Miguel da Veiga, Manuel Jorge de Oliveira, David Leandro, Bernardo Salgueiro Patinhas e Marcos Lopes.

 

Pupilos do Exército.jpg

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D