Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Partebilhas

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

O conteúdo deste blogue é da responsabilidade de MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA e pode ser reproduzido noutros sítios que não pertençam ao autor porque o importante é a divulgação da tauromaquia.

Atribuição do Prémio da TTE de 2019

TTE - 3.02.2020.png

Em 3 de Dezembro passado a Tertúlia Tauromáquica Eborense analisou o que mais  importante aconteceu na Arena d’Évora durante a temporada de 2019, tendo ficado acordado que o “Prémio” deveria ser atribuído à ganadaria Murteira Grave.

Assim, no jantar que se realizou ontem, 3 de Fevereiro de 2020, o convidado de honra da Tertúlia foi o Dr. Joaquim Grave a quem foi entregue o “Prémio do Motivo Toureiro de 2019”.

Como é habitual foi um agradável jantar de tertúlia, com a troca de ideias taurinas e na base da criação do toiro de lide, nomeadamente segundo o critério do ganadero convidado que deu todos os esclarecimentos solicitados sobre o seu conceito de selecção e também sobre o historial desta ganadaria que no ano passado comemorou os 75 anos de existência.

---

Na foto um poker de ases taurinos:

Manuel Calejo Pires, Joaquim Grave, Nico Mexia de Almeida e Manuel Passanha Sobral

 

Emblema da Tertúlia Tauromáquica Eborense.png

 

Tertúlia Tauromáquica Eborense – Janeiro 2020

TTE 6.01.2019.JPG

Em 4 de Setembro de 2019 completaram-se 80 anos sobre a data da Fundação do Grupo de Forcados Amadores de Montemor sob o comando de Simão Malta numa garraiada na Praça de Montemor-o-Novo.

Depois dessa data muitas corridas foram realizadas pelos Amadores de Montemor em Praças de Portugal e também no estrangeiro, sendo um dos Grupos mais prestigiados e que melhor tem defendido ao longo dos anos a ética do forcado amador e demonstrado, com galhardia, a nobre arte de pegar toiros.

Assim, foi o Grupo de Forcados Amadores de Montemor o convidado de honra da Tertúlia Tauromáquica Eborense no jantar que se realizou no Dia de Reis de 2020 na Pousada dos Loios, tendo estado em sua representação o cabo António Vacas de Carvalho acompanhado por Francisco Borges.

Foi uma interessante noite de Tertúlia onde se abordaram diversos aspectos taurinos recordados pelos convidados e também por antigos forcados, nomeadamente pelo veteraníssimo Simão Nunes Comenda que é sempre indispensável para testemunhar muitos e muitos momentos da sua longa carreira de forcado amador no seu Grupo de sempre, os Amadores de Montemor.

Manuel Peralta Godinho e Cunha

---

Na foto: Francisco Borges, António Vacas de Carvalho, Nico Mexia de Almeida (cuidador da TTE) e Simão Nunes Comenda

Emblema da Tertúlia Tauromáquica Eborense.png

 

 

Atribuição do Prémio da T.T.Eborense

Ferro e divisa Murteira Grave.png

No jantar mensal da Tertúlia Tauromáquica Eborense, que se realizou na noite de 2 de Dezembro na Pousada dos Loios, foi atribuído à Ganadaria Murteira Grave o prémio correspondente ao motivo taurino de maior interesse na temporada de 2019 na Arena d’Évora.

Nico Mexia de Almeida, cuidador da Tertúlia, apresentou uma cuidadosa listagem de aspectos taurinos relacionados com todas as corridas desta temporada, que foram analisados pelos elementos presentes tendo chegado a acordo e por maioria que o prémio deverá ser atribuído à ganadaria que este ano comemorou o 75º aniversário e por ter apresentado no último Concurso de Ganadarias de Évora o toiro “Gravato” que foi considerado o mais bravo de uma corrida onde a bravura se destacou em 4 dos 6 toiros corridos mas com destaque para o de Murteira Grave.

Foi como habitualmente um jantar de aficionados, de verdadeira tertúlia, que decorreu muito bem e com a satisfação de ter sido analisada a boa temporada de 2019 em Évora da responsabilidade de uma empresa interessada em posicionar bem alto a tauromaquia portuguesa nesta Praça alentejana.

Manuel Peralta Godinho e Cunha

Emblema da Tertúlia Tauromáquica Eborense.png

 

 

Tertúlia Tauromáquica Eborense – Jantar de Novembro de 2019

Tert.Eborense 5.11.2019.JPG

Num comentário que há dias vi na internet de uma anti-taurina, animalista e vegetariana, certamente generosa para o seu cãozinho de colo mas descontente com uma mensagem taurina colocada nas redes sociais por um dos meus Amigos, argumentava ela, entre outras ideias, que a tauromaquia estava condenada na Ibéria e no sul de França, a prazo relativamente curto, porque teria ouvido dizer que os ganaderos de bravo perdem sempre dinheiro e que portanto com a sua falência e desaparecimento regular não seriam substituídos nessa função. Era ou parecia ser a sua vã esperança no afundamento da tauromaquia e consequentemente a extinção do gado bravo.

Se por absurdo – e só por absurdo – essa generosa defensora dos animais tivesse estado presente no jantar de Novembro de 2019 da Tertúlia Tauromáquica Eborense, que se realizou ontem e como habitualmente na Pousada dos Loios, talvez mudasse de opinião depois de ouvir Álvaro Núñez Benjumea.

Na verdade este o convidado de honra da Tertúlia e foi um encanto ver e ouvir o entusiasmo como descreveu a sua ligação à ganadaria Núñez del Cubillo, iniciada por seu pai Joaquín Núnez del Cuvillho, e agora o começo de uma nova ganadaria em terras de Portugal em São Marcos de Ataboeira, no concelho de Castro Verde, onde vive com a sua família e já começou a aprender o português.

A paixão como fala de tudo o que se relaciona com a preparação desta sua nova ganadaria, com um detalhe toureiro só possível aos mestres taurinos, tudo indica que será mais um criador de toiros com todos os critérios necessários para o sucesso e seguramente um benefício para a tauromaquia em geral e para a criação do bravo em Portugal.

Foi, na verdade, um belo jantar de tertúlia e uma agradável conversa relacionada com tudo o que exactamente os aficionados gostam de ouvir, comentar e aprender.

E eis como a Tertúlia Tauromáquica Eborense teve a honra de receber e conhecer este GANADERO.

Olé Álvaro Núñez Benjumea!

Manuel Peralta Godinho e Cunha

Emblema da Tertúlia Tauromáquica Eborense.png

 

Nuno Casquinha no jantar da Tertúlia Tauromáquica Eborense

Tert.Eborense 7.10,2019.JPG

As dificuldades de ser toureiro a pé em Portugal são enormes e quem persistir nessa ilusão e conseguir tirar a alternativa de “matador de toiros” facilmente chega à conclusão que não poderá exercer essa profissão no seu país. Não, porque é proibida a estocada em Portugal; não, porque as oportunidades de se lidarem toiros a pé neste país são diminutas.

Há Espanha aqui ao lado, França um pouco mais distante, mas as oportunidades nesses países são poucas, muito poucas, para um estrangeiro. Em Espanha – o país do toureio a pé – as primeiras oportunidades são para os espanhóis e as segundas também. São algumas dezenas de jovens que saem anualmente das escolas de toureio em Espanha e é natural que essas ocasiões taurinas sejam para os naturais do país. Poucas oportunidades, porque em Espanha não há um número de novilhadas suficientes para por a funcionar todos esses alunos das escolas de toureio.

Depois em Espanha um toureiro estrangeiro terá muitas dificuldades de actuar, a não ser que apareça com a imagem de “figura”. “Figuras” no toureio são poucas, além de ter que haver um singular equilíbrio entre os factores “Valor toureiro/Apoderado/Empresas”.

Uma das hipóteses de alguém que nestas condições queira progredir nesta arte será, talvez, tentar a sua sorte na América, nos países onde a Festa Brava tem alguma expressão como o México, Colômbia, Peru, etc. e foi essa a opção que Nuno Casquinha tomou em consideração e já há uns anos reside na República de Peru, onde tem tido a sua base de evolução artística não obstante o afastamento familiar, dos seus amigos, de um esforço enorme e sacrificado de viver num país longínquo e com outra cultura, onde se adaptou e gosta de estar, mas tendo sempre em mente poder actuar com regularidade em Espanha, a pátria do toureio a pé e onde todos os “diestros” gostariam de triunfar.

E foi o matador de toiros Nuno Casquinha o convidado de honra no jantar de Outubro de 2019 da Tertúlia Tauromáquica Eborense que como habitualmente se realizou na Pousada dos Loios em Évora, desta vez com a ausência justificada do cuidador Nico Mexia de Almeida, mas com Zeca Pereira fazendo a sua substituição na apresentação do convidado.

Como habitualmente foi um agradável jantar de tertúlia.

Manuel Peralta Godinho e Cunha

 

Tertúlia Tauromáquica Eborense – Março de 2019

Tertúlia T. Eborense-11.03.2019.jpg

Manuel Rovisco Pais, Luís Fernando Carvalho, Nico Mexia de Almeida e Sebastião Ortigão Costa

---

Jantar de Março de 2019

Em 11 de Março realizou-se e como é habitual na Pousada dos Loios em Évora o jantar mensal da Tertúlia Tauromáquica Eborense tendo como convidados especiais Luís Fernando Carvalho e Manuel Rovisco Pais que se fizeram acompanhar por Sebastião Ortigão Costa.

Os convidados, responsáveis pela realização do Festival Taurino de Vila Boim, no concelho de Elvas, explicaram a origem deste evento que já se realiza há 10 anos, das dificuldades que anualmente tem sido ultrapassadas e do empenho taurino de diversos colaboradores, nomeadamente do ganadero Sebastião Ortigão Costa, que têm permitido que o Festival se mantenha com dignidade no calendário taurino português.

Neste agradável jantar de convívio e tertúlia esteve também presente Antonio Pullin, grande aficionado da Guatemala e amigo de Portugal.

 

Tertúlia Tauromáquica Eborense- Antonio Pullin-1

Antonio Pullin, da Guatemala, discursando no jantar da Tertúlia Tauromáquica Eborense

 

Grupo de Évora

 

Tertúlia T.E. 7.01.2019.png

 

Realizou-se em 7 de Janeiro de 2019, e como habitualmente na Pousada dos Loios, o jantar mensal da Tertúlia Tauromáquica Eborense e desta vez de homenagem ao Grupo de Forcados Amadores de Évora que em 2018 completou 55 anos ininterruptos na nobre arte de pegar toiros.

Assim e como convidado de honra esteve presente o actual cabo João Pedro Nunes Oliveira e que se fez acompanhar pelos antigos cabos João Pedro Soares Oliveira e António Vaz Freire Alfacinha que deram os seus testemunhos recordando diversos momentos do interessante Historial de um Grupo que pela primeira vez se apresentou ao público em 11 de Agosto de 1963 e sob o comando de João Nunes Patinhas e que ao longo destes 55 anos honrou a Tauromaquia Portuguesa, o Forcado Amador e divulgou a cidade de Évora em todas as Praça de Toiros portuguesas e em muitas outras no estrangeiro.

Foi mais um agradável jantar de uma Tertúlia de amigos aficionados e que desejam continuar a defender a tauromaquia.

Tertúlia Tauromáquica Eborense.jpg

 

 

El Juli em Évora

Emblema da Tertúlia Tauromáquica Eborense.png

 

Foi com enorme satisfação que a Tertúlia Tauromáquica Eborense recebeu na Pousada dos Loios – a que o Grupo Pestana teimosamente chama agora Pousada do Convento de Évora – uma figura do toureio: Julián López Escobar “El Juli”.

Sim foi El Juli o convidado de honra em 10 de Dezembro, no último jantar de 2018 desta Tertúlia de amigos e aficionados.

Todos os jantares da Tertúlia são motivo de conversas e trocas de opiniões relacionadas com a Festa, mas este teve o especial motivo de termos à nossa mesa alguém que é figura do toureio e matador de toiros há mais de 20 anos e que foi “apresentado” por Joaquim Grave, que nestas suas conversas taurinas tem um “temple” que é uma delícia para quem o ouve. E assim foi, Joaquim Grave disse de Julián López o que já sabíamos mas que ficámos a saber melhor: El Juli mistura e bem a arte, o saber, a valentia e a entrega a uma profissão que o apaixona.

Do convidado ficámos também com a agradável certeza de que é um bom conversador e grande aficionado que relatou diversos factos da sua vida como matador de toiros e também das dificuldades de ser ganadero.

Do que disse ficou na nossa memória a elevação de se referir com respeito a outros toureiros, nomeadamente ao jovem Andrés Roca Rey.

Também El Juli referiu a importância da falta de comunicação, dos responsáveis da Festa e dos aficionados em geral, quase sempre ausente nas notícias nas televisões e que não se entende como, por exemplo, durante a “Isidrada” em que em dias seguidos se realizam mais de 30 corridas de toiros na Praça de Las ventas em Madrid, com médias de 20.000 espectadores por corrida e as televisões generalistas espanholas não passam qualquer notícia taurina. Isto na pátria do toureio a pé…

Interessante também a sua ideia de que o toureio não deve ser conotado com os políticos de direita espanhola, porque a Festa é transversal a todo o povo e não será bom querer encostar ou ligar a tauromaquia a Partidos políticos. A tauromaquia é muito mais do que isso.

Enfim, um excelente jantar da Tertúlia Tauromáquica Eborense a encerrar o primeiro ano em que Nico Mexia de Almeida é o “cuidador”.

Tertúlia T.Eborense-10.12.2018.jpg

Miguel Moreno Pidal, Joaquim Grave, El Juli, Nico Mexia de Almeida

e Luís Miguel da Veiga

Jantar com Vasco Brito Paes

TTE-Julho2018.jpg

Vasco Brito Paes é um médico veterinário de campo que trabalha para ganaderos de bravo, que gosta do que faz e tem paixão em contribuir com os seus vastos conhecimentos para que nas arenas saiam os toiros de lide que toureiros e aficionados desejam.

E foi o Dr. Vasco Brito Paes que a Tertúlia Tauromáquica Eborense teve como convidado de honra no jantar de Julho de 2018 na Pousada dos Loios em Évora, que dissertou sobre a produção da raça brava, referindo a importância da sanidade animal, os cuidados com a alimentação, a selecção tendo em vista a bravura e demais cuidados de maneio com realce a reprodução e a vantagem económica da ganadaria de bravo estar integrada numa exploração agrícola.

Foi uma bela lição e troca de opiniões interessantes num jantar de tertúlia muito agradável.

-------

Na foto, Nico Mexia de Almeida, cuidador da Tertúlia, apresentando o convidado.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D